Você está aqui: Página Inicial > Retrospectiva2019 > Modernização do Agro

banners-hotsite-retrospectiva-07 (1).png

Com pesquisa e inovação, o Brasil se tornou uma das maiores potências agrícolas mundiais. Seguindo este caminho, em 2019, novos produtos foram desenvolvidos para combater pragas, como a tecnologia inédita da Embrapa contra a ferrugem asiática. Inovar também é simplificar processos: vários registros, como o de bebidas, e certificados sanitários ficaram mais rápidos e menos burocráticos. Em alguns casos, o prazo diminuiu de 60 dias para uma hora.

Automatização de registros

O registro automático de bebidas, vinhos e derivados da uva ficou mais ágil. Com a funcionalidade, o registro, que demorava até 60 dias, passou a ser feito em uma hora. De 2018 a 2019, os registros cresceram 27% (de 16,4 mil para 22,2 mil). Os certificados fitossanitários para cargas em contêineres passaram a ser emitidos em até um dia (o tempo médio era de 10 dias) e os certificados fitossanitários para cargas a granel emitidos em 3,67 dias (o tempo médio era de 60 dias). Entrou em vigor o CultivarWeb, que permite novas inscrições de cultivares e espécies no Registro Nacional de Cultivares somente via internet. Foi implantada a plataforma Sigvig 3.0 para liberação de certificados fitossanitários para exportação de produtos de origem vegetal.

Integração da Defesa Agropecuária 

A partir de 1º de janeiro de 2020, os serviços de defesa agropecuária federal, estaduais e da iniciativa privada serão integrados. Pelo Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergências Veterinárias (e-Sisbravet), será possível acompanhar medidas adotadas em uma situação de emergência veterinária, desde a notificação até a solução de uma suspeita de doença em animais. Com o Sisbravet, cerca de 4.700 veterinários poderão abastecer o sistema com as informações sobre detecção e atendimento das doenças com rapidez, evitando a dispersão, reduzindo os custos para os produtores e o risco de perda de mercados externos.