Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Retomada da atividade econômica passa pela agropecuária, diz ministro interino

Notícias

Retomada da atividade econômica passa pela agropecuária, diz ministro interino

Mato Grosso

Em reunião com produtores de Sinop, Novacki diz que governo dá atenção especial ao setor, o que levou à redução de juros do crédito agrícola
publicado: 15/06/2017 14h23 última modificação: 16/06/2017 13h37

A saída para a recuperação da atividade econômica brasileira está na agricultura e na pecuária, que respondem por um a cada três empregos, por quase 24% do PIB e por cerca da metade das exportações, destacou nesta quinta-feira (15) o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, durante reunião no Sindicato Rural de Sinop (MT). Por isso, acrescentou, o governo federal dá atenção especial ao setor, o que motivou a redução de juros do crédito agrícola no Plano Agrícola e Pecuário, anunciado recentemente pelo presidente Michel Temer e pelo ministro Blairo Maggi. Agora à tarde, Novacki visita a 33ª Exponop, maior feira agropecuária do norte de Mato Grosso.

No encontro com os produtores rurais do município mato-grossense, Novacki destacou as missões internacionais, como a que realizou dias atrás à Europa e a que o ministro Blairo Maggi faz à China, no momento, aproveitando a reunião dos Ministros da Agricultura dos BRICS – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, para promover o agronegócio do país e encontrar mais compradores para os produtos brasileiros.

"Temos orgulho de falar sobre a qualidade do que produzimos aqui e falar que tudo é feito com respeito ao meio ambiente e com responsabilidade social", afirmou Novacki. “Temos trabalhado de forma incansável para que o setor deslanche ainda mais. Queremos deixar como legado o aumento da participação no mercado mundial. As viagens para o exterior e o Agro+, lançado no ano passado com medidas legais de modernização e de simplificação de normas, têm esse objetivo.”

O ministro interino ressaltou que o Agro+ Produtor Rural, voltado à capacitação e à assistência técnica, tem permitido aumentar a produção em até 50%. “É importante contar com os pequenos e médios produtores para melhorar os resultados do setor. A distribuição de kits de irrigação também é uma iniciativa importante do Mapa, capaz de viabilizar pequenas propriedades.”

Novacki disse que houve equívoco no anúncio da Operação Carne Fraca, afetando especialmente o mercado de carne bovina. E acrescentou que nenhum dos estabelecimentos citados era desse tipo de carne. Além disso, lembrou que foi apontado problema relacionado à qualidade, sem que houvesse análise de laboratório.

Governança

Também participaram da reunião o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, o vice-presidente de Agronegócio do Banco do Brasil, Tarcísio Hubner, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Nilson Leiitão, e o ministro do Tribunal de Contas da união, Augusto Nardes, além da prefeita de Sinop, Rosana Martinelli, e de prefeitos da região.

Augusto Nardes fez palestra sobre governança, destacando a importância da educação, do conhecimento e da logística para aumento da competitividade. Ele cumprimentou Novacki por sua disposição ao diálogo com o setor rural.

Já o secretário Neri Geller observou que quando o ministro Blairo Maggi assumiu a pasta o recurso para comercialização era de R$ 250 milhões. Esse montante, assinalou, foi recomposto e chegou a R $ 1,7 bilhão.

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br