Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Participação brasileira na Foodex Japan terá 24 expositores

Notícias

Participação brasileira na Foodex Japan terá 24 expositores

Exposição

Mapa apoia Pavilhão na maior feira de alimentos do Japão, que terá açaí, energéticos, produtos de confeitaria e vinhos
publicado: 16/02/2017 16h20 última modificação: 16/02/2017 16h20

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é um dos apoiadores do Pavilhão do Brasil, junto com a Apex-Brasil e o Ministério das Relações Exteriores na Foodex Japan 2017, a  maior feira anual de alimentos e bebidas da Ásia e Pacífico, que se realizará entre os dias 7 e 10 de março. A feira acontece desde 1976, voltada não só para o mercado de alimentos de 700 bilhões de dólares do Japão, mas para o mercado asiático, incluindo Coréia, Taiwan, China, Tailândia e Hong Kong. 

A participação brasileira contará com 24 exportadores, com portfólio diversificado de produtos com valor agregado, prontos para o varejo, como açaí, energéticos, pão de queijo, panetone, produtos apícolas, de confeitaria e vinhos, entre outros. Quarta maior economia do mundo, com a décima maior população e renda elevada, o Japão é destino estratégico do comércio agrícola mundial, tanto para produtos de base, as commodities, quanto para bebidas e alimentos processados.

De acordo com o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio, Odilson Silva, “apesar de o Brasil ser hoje protagonista no mercado internacional de produtos agrícolas, temos presença significativa em somente 40% dos setores que compõem esse mercado. É preciso aumentar substancialmente a nossa participação nos outros 60%. O suporte a feiras internacionais de alimentos, como a Foodex Japan, é parte desse esforço para  aumentar a exportação de produtos com maior valor agregado”.

O coordenador-geral de Promoção Comercial, Raul Fontoura, observa que “o Japão continua sendo polo de irradiação de tendências de consumo para toda a região, incluindo mercados como a Coreia do Sul e a China. Dessa forma, consolidar posição no mercado japonês pode alavancar o acesso a uma base de consumidores ainda mais ampla do que os 127 milhões de consumidores japoneses”.

 

Mais informações à Imprensa
Coordenação geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br