Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministério premia empresas do agronegócio por boas práticas de integridade

Notícias

Ministério premia empresas do agronegócio por boas práticas de integridade

Selo Mais Integridade

Ministra Tereza Cristina entregou Selo Mais Integridade para 16 organizações contempladas este ano
publicado: 10/12/2019 13h29 última modificação: 10/12/2019 15h29

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) entregou nesta terça-feira (10) certificado para as empresas ganhadoras do Selo Mais Integridade na edição de 2019. Criado no ano passado, o selo reconhece as empresas e cooperativas do agronegócio que adotam práticas de integridade sob a ótica da responsabilidade social, sustentabilidade, ética e ainda o comprometimento em inibir a fraude, suborno e corrupção.

Este ano, 16 organizações foram premiadas, sendo que dez delas receberam o selo pela segunda vez. A empresa ganhadora pode usar a marca do Selo Mais Integridade em seus produtos, sites comerciais, propagandas e publicações. Em 2018, foram 11 ganhadoras.

>> Veja aqui fotos da entrega do prêmio

A ministra destacou que cada vez mais o mercado exige um agronegócio alinhado com boas práticas de integridade.  “Ainda mais neste momento em que o Brasil está abrindo mercados no exterior. Há estudos que comprovam que as empresas de todos os setores perdem de 3% a 5% de seu faturamento com fraudes, subornos e atos de corrupção de todo gênero. Temos convicção de que o fomento às ações de integridade, como esta do Selo Mais Integridade, pode ser um diferencial para o futuro do país”, disse.

O chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Mapa, Cláudio Torquato, destacou que o selo não deve ser visto pelas empresas como o fim da busca pela responsabilidade ética na cadeia produtiva. “O dia de agora é de extrema vigilância, pois o selo não é um cheque em branco, mas um alerta diário que as atenções precisam ser redobradas”, afirmou.

A secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção da Controladoria-Geral da União (CGU), Cláudia Taya, destacou o trabalho do ministério, o primeiro a implementar um selo setorial atendendo ao Programa de Fomento à Integridade do Governo Federal. “No caso da integridade, não há concorrência. Quando os senhores [empresas] ganham, o setor ganha”, afirmou a secretária, que representou o ministro da CGU, Wagner Rosário.

 

Foto: Antônio Araújo/Mapa

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), disse que o país “vive a renovação do contrato de integridade nacional”.

Uma das premiadas foi a Ihara. Segundo o diretor-superintendente da empresa, José Gonçalves do Amaral, o selo é importante por ratificar valores que são trabalhados na rotina da indústria. " Ética, integridade, responsabilidade social e sustentabilidade são parte da nossa cultura. A prática desses valores é normal dentro da empresa", disse, acrescentando que entre as ações desenvolvidas pela indústria estão disponibilização de canais de ouvidoria e oferta de cursos de educação para agricultores. 

 

O chefe da Assessoria Especial do Controle Interno, Cláudio Torquato, explica a concessão do Selo Mais Integridade. No total, 16 empresas e cooperativas do agronegócio foram contempladas na edição de 2019

Chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Mapa, Cláudio Torquato - Foto: Antônio Araújo/Mapa

Para o diretor-presidente da Trouw Nutrition Brasil, Stefan Mihailov, o selo é um diferencial no mundo dos negócios. "Agrega bastante usar o selo e reproduzir para todo o mercado aquilo que estamos fazendo, e que sirva de semente para outras empresas", disse. 

Na cerimônia, o Mapa e a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) firmaram acordo para promoção do selo entre as cooperativas.

Participaram da entrega do prêmio o secretário-executivo do Mapa, Marcos Montes; o presidente da OCB, Márcio Lopes; e o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, que representou o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins.

Como funciona o Selo Mais Integridade

Para receber o selo, a empresa ou cooperativa precisa comprovar que tem programa de compliance, código de ética e conduta, canais de denúncia efetivos, ações com foco na responsabilidade social e ambiental e promover treinamentos para melhoria da cultura organizacional.

É preciso também estar em dia com as obrigações trabalhistas e não ter multas relacionadas ao tema nos últimos dois anos, não ter casos de adulteração ou falsificação de processos e produtos fiscalizados pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa, ter ações de boas práticas agrícolas enquadradas nas metas de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e não ter cometido crimes ambientais (nos últimos 24 meses).

A documentação dos interessados é analisada pelo Comitê Gestor do Selo, composto por representantes de instituições públicas e privadas, que concede a premiação.

Veja a lista das empresas premiadas em 2019:

Xingu Agri

Citri Agroindustrial S/A

Mig Plus Agroindustrial 

Grupo Três Corações 

Trouw Nutrition Brasil 

Usina Monte Alegre

Adama Brasil S/A

Adecoagro Vale do Ivinhema 

Baldoni Produtos Naturais 

Compass Minerals América do Sul Indústria e Comércio S/A

Ihara

Grupo Supremo Carnes

Pif Paf Alimentos

Rivelli 

Leão Alimentos e Bebidas

Bunge Alimentos 

Clique aqui para ouvir a matéria da Rádio Mapa

Informações à imprensa:
imprensa@agricultura.gov.br