Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministério participa de projeto da FAO para mapear perdas e danos na agricultura

Notícias

Ministério participa de projeto da FAO para mapear perdas e danos na agricultura

Segurança alimentar

Ideia é identificar o que já está sendo feito na gestão de riscos rurais e gerar recomendações
publicado: 10/06/2019 10h55 última modificação: 10/06/2019 10h59

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), está participando da elaboração de um projeto sobre gestão de riscos rurais e avaliação de perdas e danos. O objetivo é constituir um sistema de coleta e processamento de dados sobre perdas e danos na agricultura.

O tema foi debatido em uma reunião na sede do Ministério. O professor de Economia Rural da Universidade Federal do Paraná, Gilson Martins, que está cooperando com a FAO na elaboração do projeto, diz que a ideia é identificar o que já está sendo feito na coleta de dados sobre perdas e danos, quais são as instituições envolvidas e ao final ter um mapa do que existe e gerar recomendações de como a gente poderia ter um sistema de informação de perdas e danos no país

“A gente vê que existem dados, mas muitas vezes não há uma conversa entre as instituições. Há a necessidade de uma integração maior para ter um ponto focal onde se consiga juntar as informações e disponibilizá-las de forma adequada”, explica o professor. 

O projeto está sendo desenvolvido pela FAO em vários países, dentro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Ao final do trabalho, as recomendações serão reunidas em um relatório final, que deverá estar pronto em agosto.

“A segurança alimentar é um tema mundial. E essas perdas que ocorrem principalmente por conta de eventos naturais catastróficos ameaçam essa segurança alimentar, tanto na quantidade como na qualidade dos alimentos disponíveis”, diz Martins.

A reunião contou com a participação de representantes da FAO, do Mapa, da Conab, da Embrapa, do IBGE, do Inmet e da Anater. 

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br