Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministério da Agricultura divulga relatório de resultados do GT de Agrometeorologia

Notícias

Ministério da Agricultura divulga relatório de resultados do GT de Agrometeorologia

Gestão de Riscos

Publicação traz ações prioritárias para os serviços de agrometeorologia que serão coordenadas pelo Inmet
publicado: 29/08/2019 19h02 última modificação: 30/08/2019 14h43
Exibir carrossel de imagens Divulgação/Inmet/Mapa

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou nesta quinta-feira (29) o relatório dos resultados do Grupo de Trabalho de Agrometeorologia com o objetivo de diagnosticar e propor aprimoramentos da atuação do ministério nos serviços de meteorologia agrícola e monitoramento climático. O GT foi criado em 21 de fevereiro de 2019, pela Portaria 714

O grupo de especialistas recebeu um questionário, disposto em diagnóstico, diretrizes e ações para avaliar a situação atual e sugerir propostas de ações prioritárias para os serviços de agrometeorologia e monitoramento climático. Durante os últimos meses, os técnicos se dedicaram a consolidar o relatório.

O GT foi composto por representantes da Secretaria de Política Agrícola (SPA/Mapa), Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação (SDI/Mapa), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg), Federação Nacional das Empresas de Resseguros (Fenaber) e Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja).

Seminário no Inmet

Nessa quarta-feira (28), o Inmet organizou um seminário na sua sede em Brasília visando dar continuidade aos trabalhos e reuniu representantes de entidades e instituições de usuários dos serviços de agrometeorologia.

Durante o seminário, o diretor do Inmet, Carlos Edison Carvalho Gomes, explicou que é prioridade institucionalizar uma governança apta para identificar e receber demandas de serviços de agrometeorologia, captar recursos, coordenar ações e projetos. Por isso, as ações prioritárias previstas no relatório do GT serão coordenadas pelo instituto, com contribuição da SPA, Conab e Embrapa.

Para Pedro Loyola, diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, que participou da coordenação do GT, "melhores serviços de meteorologia agrícola e de monitoramento podem prover os agentes privados e públicos com dados e previsões mais adequadas das situações climáticas que afetam as atividades do setor produtivo".

Seminário de Agrometeorologia no Inmet

Essas informações meteorológicas e climatológicas são fundamentais para os produtores e para o funcionamento das políticas agrícolas como o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), Seguro da Agricultura Familiar (Seaf), Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), Garantia Safra (GS) e Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), que oferecem ao produtor a possibilidade de mitigar riscos das perdas decorrentes de intempéries climáticas adversas.

Loyola lembrou que "a informação de agrometeorologia mais acessível também contribui com o melhor planejamento dos empreendimentos, mitigando as perdas por adversidades climáticas e representam redução de custos de produção como o valor das apólices de seguro rural e a otimização do uso de insumos agropecuários".

Em setembro, será realizada reunião no Inmet de coordenação e para instituir a governança prevista no relatório do GT para colocar em prática um cronograma de ações prioritárias para melhorar os serviços de agrometeorologia.

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
Inez De Podestà
imprensa@agricultura.gov.br