Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Maggi pede harmonização das leis de insumos agrícolas no Conselho Agropecuário do Sul

Notícias

Maggi pede harmonização das leis de insumos agrícolas no Conselho Agropecuário do Sul

CAS

Ministro da agricultura participou da reunião em Assunção. Entidade completa 15 anos com foco em problemas climáticos e necessidade de produzir mais alimentos
publicado: 03/05/2018 19h13 última modificação: 04/05/2018 09h19
Ministro Blairo Maggi discursa na reunião do CAS, em Assunção

Ministro Blairo Maggi discursa na reunião do CAS, em Assunção

Ministros da Agricultura que integram o Conselho Agropecuário do Sul (CAS) assinaram nesta quinta-feira (3), em Assunção (Paraguai), três documentos relativos ao trabalho de 15 anos desenvolvido pelo organismo, aos efeitos das mudanças climáticas sobre o agro e sobre a adaptação do setor às propostas do Acordo de Paris.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, defendeu que as reuniões do CAS tomem decisões no sentido de harmonizar as legislações entre os países participantes, como as que se referem ao uso de insumos agrícolas. Ele lembrou que existem substâncias permitidas no Paraguai e proibidas no Brasil. “São pontos que precisam ser mais debatidos pelos ministros do conselho”, enfatizou..

Maggi sugeriu também durante seu discurso que sejam incluídas nas discussões do conselho as negociações em curso relacionadas ao agronegócio para o fechamento de acordo entre o Mercosul e a União Europeia. A entidade é composta por ministros do Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile e Bolívia.

No documento do balanço das atividades do conselho foram lembrados esforços conjuntos para a sanidade animal e vegetal na região, para a sustentabilidade agropecuária, adaptações às mudanças do clima e discutidas a importância da região como abastecedora de alimentos para o mundo e a agricultura familiar.

A constituição do CAS está ligada, como foi lembrado, a ocorrência de febre aftosa na região no ano de 2002 e as implicações econômicas e sanitárias que poderiam ter ocorrido sem a articulação e a coordenação que houve entre os países membros da entidade.

Um dos pontos em documento assinado pelos ministros destaca que a agricultura é um dos setores mais vulneráveis ao impacto das alterações climáticas, “que podem afetar a produção de alimentos e os meios de vida da população rural”. Daí, a importância de avançar em questões como o acesso ao Fundo Verde para o Clima, de acordo com o texto.

Essas preocupações estão sendo apresentadas pelo CAS na 48ª reunião dos órgãos subsidiários da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que acontece até o próximo dia 10, em Bonn, na Alemanha.

Mais informações à imprensa:

Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br