Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro deverá propor cota para importação de leite do Uruguai

Notícias

Ministro deverá propor cota para importação de leite do Uruguai

Mercosul

Ministro se encontrará, na próxima semana, com colega uruguaio. Nesta terça-feira, houve encontro com representantes dos produtores que se sentem prejudicados
publicado: 22/08/2017 19h08 última modificação: 23/08/2017 19h23
Maggi em reunião com OCB

Maggi em reunião com OCB

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) deverá tratar, em encontro, em São Paulo, na próxima semana, com o ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai, Tabaré Aguerre, da preocupação de produtores de leite com as importações desse produto uruguaio. O ministro deverá propor um acordo de cota, a exemplo do que já está em vigor com a Argentina.

Maggi recebeu, nesta terça-feira (22), de representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) sugestões de medidas que poderão inibir o volume de importação de leite uruguaio, que estaria desequilibrando os preços no Brasil.

Uma das propostas recebidas pelo ministro é de alterar a Instrução Normativa nº 11/1999, proibindo a compra para programas governamentais de produto lácteo não embalado no estabelecimento de origem, além da exigência da redução do período de validade em prateleira quando internalizado.

De acordo com a OCB, o Brasil foi destino de 86% do leite uruguaio em pó desnatado e 72% do integral, em 2017. Nos primeiros seis meses deste ano, já foram importadas 41.811 toneladas de leite em pó do país. A tarifa zero em vigor e a ausência de uma negociação de cota, tem desagradado a produtores nacionais.

Além da OCB, o ministro tem recebido apelos de representantes do setor, do governador gaúcho José Ivo Sartori e da senadora Ana Amélia (PP/RS), entre outras autoridades para interceder junto ao governo do Uruguai.

 

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br