Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Inscrições do Prêmio de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais se encerram em 31 de outubro

Notícias

Inscrições do Prêmio de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais se encerram em 31 de outubro

Agrobiodiversidade

Premiação visa reconhecer iniciativas bem-sucedidas de salvaguarda e conservação de bens culturais imateriais associados à agrobiodiversidade
publicado: 14/10/2019 12h16 última modificação: 14/10/2019 12h17

As inscrições para o 2º Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais terminam no próximo dia 31 de outubro. A premiação tem o objetivo de reconhecer iniciativas de salvaguarda e conservação dinâmica de bens culturais imateriais associados à agro e sociobiodiversidade presentes nos sistemas agrícolas tradicionais do Brasil.

O prêmio é uma iniciativa do BNDES em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/Mapa), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO/ONU).

Na edição deste ano, serão premiadas até dez ações consideradas bem-sucedidas nas etapas de execução ou na conclusão do projeto. Os três primeiros colocados receberão o valor de R$ 70 mil, e os demais receberão o valor de R$ 50 mil.

Também será realizado um evento de premiação e capacitação aos vencedores, promovido pelas instituições organizadoras do edital. As regras e o formulário para a inscrição da segunda edição do Prêmio BNDES SAT estão disponíveis no site do evento. Os vencedores da primeira edição não poderão concorrer no novo edital.

Podem se candidatar instituições de direito privado, sem fins lucrativos, com existência mínima de dois anos, contados a partir da data de publicação do edital. As instituições deverão, ainda, comprovar composição ou parceria com comunidades de agricultores tradicionais.

Os sistemas agrícolas de povos indígenas e de comunidades tradicionais são parte importante da dinâmica econômica de diversas regiões sociopolíticas do país e sua manutenção está vinculada aos saberes ancestrais dessas populações, patrimônios culturais que guardam modos únicos de preservação da agrobiodiversidade.

Informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br