Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Decisão sobre importação de conilon é adiada

Notícias

Decisão sobre importação de conilon é adiada

Abastecimento

Ministro quer que sejam apontados armazéns que teriam estoque do café
publicado: 07/02/2017 19h09 última modificação: 08/02/2017 15h57

O Ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) adiou para sexta-feira (10) a decisão sobre a importação de café robusta. Após mais de uma hora de reunião com a bancada federal do Espírito Santo e com produtores de café do estado, o ministro deu um prazo para que eles apresentem, até o fim desta semana, um relatório apontando quais os municípios e os armazéns onde estão os quatro milhões de sacas de café conilon, que garantem ter em estoque.

 De acordo com números da Conab, existe um deficit de 1,274 milhão de sacas para atender à indústria brasileira. A proposta do governo é liberar a importação de um milhão de sacas, com distribuição mensal de 250 mil sacas de fevereiro a maio. Para isso, o café seria incluído na lista de exceção da TEC Tarifa Externa Comum), até o limite de um milhão de sacas, com alíquota de 2%. Acima desse limite, a alíquota de exportação, que hoje é de 10%, sobe para 35%.

Dados do Mapa demonstram que houve queda na safra de café no Espirito Santo, em 2016, de 45% em relação ao ano de 2014. E a previsão para este ano é de que a safra seja muito próxima a do ano passado. Em contrapartida, as exportações aumentaram 116% sobre a média  do período de 2010 a 2013 e, em 2015, foi registrado crescimento 163% acima da média de  2010 a 2013.

 

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br