Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IICA lançará segunda edição do livro “Lutadoras - Mulheres Rurais no Mundo”

Notícias

IICA lançará segunda edição do livro “Lutadoras - Mulheres Rurais no Mundo”

Publicação

Publicação tem objetivo de homenagear as mulheres rurais e incentivar políticas públicas para as trabalhadoras do campo
publicado: 11/10/2019 15h26 última modificação: 11/10/2019 16h42

O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) lançará a segunda edição do livro Lutadoras - Mulheres Rurais no Mundo no próximo dia 15 de outubro. A data celebra o Dia Internacional das Mulheres Rurais.

O objetivo da publicação é homenagear uma figura chave para a segurança alimentar e o progresso socioeconômico do continente americano. A intenção também é incentivar a formulação e execução de políticas públicas de qualidade que possam melhorar a situações das mulheres que vivem no campo.

“A meta é o cumprimento cabal do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), número 5, da Organização das Nações Unidas, de “alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”, resume o diretor geral do IICA, Manuel Otero.

Para Otero, essas mensagens estão em plena consonância com os eixos de trabalho e os programas do Instituto em favor do desenvolvimento agropecuário e rural, instando para que seja dada prioridade à conquista de um desenvolvimento harmonioso e integrado.

Nova edição

Lançada em 2018, a primeira edição da publicação contava com 28 artigos. Já a segunda edição, corrigida e ampliada, contém 37 artigos, dos quais 35 são escritas por mulheres de mais de 10 países, entre eles: Alemanha, Argentina, Barbados, Brasil, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, Panamá, Paraguai e Nova Zelândia.

Os artigos são escritos por autoras e autores de diferentes países sobre temas que envolvem a realidade das trabalhadoras rurais. Uma das três autoras brasileiras é a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), que escreveu sobre espaço e representatividade para as mulheres do campo.

As outras duas brasileiras que escreveram são Rita Teixeira, do Movimento das Mulheres do Nordeste Paraense, e a jornalista Daniela Falcão. As fotos que ilustram a publicação são do fotógrafo Sebastião Salgado. 

O livro é dividido em três seções que trazem dados, depoimentos e principais desafios enfrentados pelas mulheres rurais. Após o lançamento, o livro ficará disponível no site do IICA.

O lançamento ocorrerá no âmbito dos 15 dias de mobilização em prol dos direitos das mulheres rurais promovida pelo Ministério da Agricultura em parceria com a FAO e organizações da sociedade civil.

Desigualdade

Quase 40% das mulheres que vivem no campo na América Latina e no Caribe não têm renda própria e menos de um terço possui titularidade da terra. No Brasil, o número de mulheres que vivem no campo chega a cerca de 15 milhões, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que representa 47,5% da população rural. Dessas, 50,3% são economicamente ativas e 30% não têm renda própria, e apenas 3% possuem 15 ou mais anos de estudo.

As mulheres estão mais presentes nos minifúndios (49,5%) e em pequenas propriedades (26,1%), de acordo com estudo da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag).

Outro dado nacional aponta um aumento no número de empreendimentos dirigidos por mulheres. Eles eram 12%, em 2006, e passaram a 19% em 2017, de acordo com o IBGE.

Serviço:

Coquetel de Lançamento da 2ª edição do livro “Lutadoras - Mulheres Rurais no Mundo”

Data: 15/10/2019

Horário: 19h

Local: Sede do IICA no Brasil - SHIS QI 05, Chácara 16 Brasília/DF

Fonte: Assessoria de comunicação do IIICA