Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ferramenta liga mercados de exportação a municípios produtores de commodities agrícolas

Notícias

Ferramenta liga mercados de exportação a municípios produtores de commodities agrícolas

Sustentabilidade

Equipe de Estocolmo esteve no Mapa para ajustar a plataforma Taser a fim de que atenda necessidade local. Objetivo é fazer diagnóstico desde a origem, ajudando a garantir transparência
publicado: 24/03/2017 18h26 última modificação: 24/03/2017 18h26
Campari, representantes das secretarias de Política Agrícola e de Mobilidade e Cooperativismo e da Embrapa se reuniram com Toby Gardner

Campari, representantes das secretarias de Política Agrícola e de Mobilidade e Cooperativismo e da Embrapa se reuniram com Toby Gardner

Equipe do Instituto de Meio Ambiente de Estocolmo, liderada pelo pesquisador sênior Toby Gardner, na quinta-feira (23) no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apresentando a plataforma Trase-Transparência para Economias Sustentáveis. A plataforma identifica municípios em que as commodities agrícolas para exportação se originam, quais empresas as comercializam, em quais quantidades e a quais países se destinam. O Trase permite diagnóstico completo da situação ambiental e social dos municípios produtores, ajudando a garantir a transparência na produção agrícola.

Segundo Toby Gardner, “a plataforma Trase foi lançada, há cinco meses, e agora estamos querendo ouvir do governo brasileiro como podemos ajustá-la para melhor servir ao Brasil.” Equipes das Secretarias de Política Agrícola (SPA), da Secretaria de Mobilidade Social e Cooperativismo (SMC) e da Embrapa estiveram reunidas para colaborar com os pesquisadores no aprimoramento da ferramenta e maximizar sua utilidade no setor público.

O evento foi organizado por João Campari, assessor especial do ministro Blairo Maggi, e contou com executivos das organizações Global Cannopy Program e The Nature Conservancy. Segundo Campari, “ferramentas como o Trase têm grande potencial para ajudar a disseminar a transparência e a responsabilidade ambiental das exportações de commodities agrícolas brasileiras”.