Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Seminário na Conab divulga a servidores programa de integridade do Mapa

Notícias

Seminário na Conab divulga a servidores programa de integridade do Mapa

Compliance

Até fim do ano, deverá ser lançado selo que premiará empresas que se destacam pela ética, compromissos ambientais e de responsabilidade social
publicado: 17/10/2017 19h07 última modificação: 18/10/2017 16h21
Torquato explica que o foco do programa é o combate à corrupção

Torquato explica que o foco do programa é o combate à corrupção

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentou em evento realizado junto com a USP seu programa de Compliance a servidores da Conab, nesta terça-feira (17). Conhecido como Programa Agro+ Integridade, visa aferir o cumprimento de normas regulamentares e legislativas, políticas e diretrizes, também prevenir, mitigar e dar tratamento próprio a qualquer tipo de desvio de conduta ou inconformidade com regramento interno ou externo.

Depois de evento na Embrapa, foi a vez da Conab, outra empresa vinculada ao ministério, sediar seminário sobre o assunto. Cláudio Torquato, assessor especial de Controle Interno do Mapa, explicou que o programa alcança além de regras de conduta, compromissos ambientais e também de responsabilidade social, que devem se estender, além do setor público também a empresas do setor privado. Mas o foco principal, sem desprezo dos demais, é o anti-corrupção.

Para obter maior adesão do setor do agronegócio, o Mapa deverá lançar até o fim do ano o selo Agro+ Integridade a ser concedido a empresas que priorizarem tais requisitos. “É esperado interesse dos empresários pela certificação, especialmente daqueles que têm negócios no exterior. Essas são preocupações comuns no mundo inteiro”, disse Torquato.

Ele lembrou a publicação da Portaria nº 1.879 que estabeleceu fluxo interno no ministério para o tratamento de denúncias. O objetivo da norma é dar mais efetividade às apurações de fatos denunciados e tornar mais eficiente a detecção de indícios de ilicitudes, além de prevenir eventuais ocorrências de irregularidades.

Também foi criado o Grupo de Tratamento de Denúncias (GTD/Ouvidoria), com competências para analisar fatos graves denunciados e submeter ao secretário-executivo encaminhamento de casos de alto risco.


Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br