Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Empresas vinculadas são estimuladas a elaborarem programa de conduta semelhante ao do Mapa

Notícias

Empresas vinculadas são estimuladas a elaborarem programa de conduta semelhante ao do Mapa

Plano de compliance

Em reunião no gabinete do ministro, dirigentes foram orientados também a reduzir despesas
publicado: 03/05/2017 13h43 última modificação: 03/05/2017 13h43
Preocupação do ministro é com com código de condutas e controle de gastos

Preocupação do ministro é com com código de condutas e controle de gastos

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) reuniu-se, na manhã desta quarta-feira (3), com os diretores e presidentes dos conselhos fiscal e administrativo das empresas vinculadas ao Mapa (Embrapa, Conab, Casemg, Ceasa Minas e Ceagesp) para melhor alinhamento com as diretrizes estabelecidas pelo ministério e garantir maior sintonia entre todos os órgãos.

O secretário-executivo do Mapa, Eumar Novacki, pediu aos dirigentes das empresas que elaborem um plano de compliance, a exemplo do que está em execução no ministério. Novacki disse que está sendo elaborado um código de conduta dos servidores do Mapa e que ele servirá de base para que as empresas coligadas elaborem os seus, incluindo as particularidades de cada setor.

Controle de gastos

O ministro Blairo Maggi lembrou que diante da crise econômica enfrentada pelo país e pelo governo é necessário que as empresas se adaptem à situação e procurem formas de atuar sem ter que pedir recursos extra. No mesmo sentido, o secretário-executivo quer que as empresas façam levantamento das reais necessidades e adotem providências para reduzir despesas. “Nós temos uma série de ações a implementar para reduzir gastos. É preciso ver aquilo que podemos abrir mão e, com isso, quais as providencias que iremos tomar”, explicou.

Economia na Conab

O presidente da Conab, Francisco Marcelo Rodrigues, lembrou a companhia tem trabalhado nessa direção. Disse que vem economizando recursos, extinguindo, por exemplo alugueis em algumas das superintendências regionais. Citou o caso da Bahia, onde a empresa está economizando R$ 104 mil por mês com despesas de aluguel e de condomínio.

O presidente da Embrapa, Maurício Lopes, destacou a importância da empresa se modernizar e da aprovação do projeto de criação da Embrapa Tech, que tramita no Congresso Nacional. “Com esse projeto, teríamos condições de fazer negócios também e isso permitiria um salto muito grande em nossas pesquisas”, observou.

O secretário-executivo disse que as reuniões com as empresas vinculadas serão realizadas semestralmente.

Mais informação à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br