Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Conab lança edital para leilões de PEP e Pepro de arroz

Notícias

Conab lança edital para leilões de PEP e Pepro de arroz

Comercialização

Data foi marcada para o próximo dia 22. Os próximos serão realizados de acordo com demanda do mercado
publicado: 09/02/2018 17h31 última modificação: 09/02/2018 17h31

A companhia Nacional de Abastecimento (Conab) lançou nesta sexta-feira (9) edital para leiloar de 300 mil toneladas de PEP (Prêmio para o Escoamento) e Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural) para arroz, no próximo dia 22. Serão ofertadas 150 mil toneladas de PEP e 150 mil de Pepro. Das 300 mil toneladas a serem leiloadas, 270 mil serão no Rio Grande do Sul e 30 mil em Santa Catarina. O estado gaúcho é o maior produtor nacional e representa mais de 60% da safra nacional.

Os leilões de PEP e Pepro já estão autorizados em portaria publicada no Diário Oficial da União de 29 de dezembro. Está previsto valor aproximado de R$ 100 milhões para as operações, o que corresponde a aproximadamente a 1 milhão/1,3 milhão de toneladas.

Os próximos leilões serão feitos de acordo com a demanda do mercado. “Após esse primeiro leilão, vamos acompanhar a evolução dos preços no mercado para tomar a decisão de novas operações”, diz o secretário de Política Agrícola Interino, Sávio Pereira.

As operações de PEP e Pepro são necessárias para garantir a manutenção dos preços mínimos do arroz. Atualmente a saca de 50 kg tem o valor mínimo estipulado em R$ 36,01.

O PEP é um prêmio dado ao comprador que também escoa o produto conforme o preço fixado pelo governo. O cereal deve ser comprado diretamente do produtor rural ou cooperativa pelo preço mínimo. Já o Pepro é um prêmio ao produtor que se dispõe a vender o produto pela diferença entre o preço mínimo estabelecido e o valor do prêmio equalizador arrematado.

De acordo com o 5º levantamento de safra da Conab, divulgado na última quinta-feira (8), o Brasil vai reduzir sua área plantada de arroz em 1,8% com relação à safra passada. A produtividade média deve ser de 5.984 kg/ha. A produção, segundo o levantamento, ficará em 11,639 mil toneladas.

Mais informações à Imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação
imprensa@agricultura.gov.br