Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ciclo de 60 anos de enfrentamento da aftosa tem que prosseguir, defende Guilherme Marques

Notícias

Ciclo de 60 anos de enfrentamento da aftosa tem que prosseguir, defende Guilherme Marques

Sanidade

Diretor do Mapa e representante na OIE participa em Natal de reunião com sete estados para tratar de plano que visa tornar o país livre da doença sem vacinação até 2023
publicado: 09/05/2018 15h07 última modificação: 09/05/2018 15h07
Guilherme Marques participa de reunião em Natal com a presença de autoridades sanitárias de sete estados

Guilherme Marques participa de reunião em Natal com a presença de autoridades sanitárias de sete estados

O diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Guilherme Henrique Figueiredo Marques, afirmou nesta terça-feira (8), em Natal (RN), que “está sendo fechado um ciclo de 60 anos de trabalho de erradicação e prevenção da febre aftosa no Brasil, tanto nos governos federal e estaduais, quanto nas empresas privadas”. Uma conquista que não pode retroceder, afirmou durante Reunião Técnica do Bloco III (AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN) do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção contra a Febre Aftosa-PNEFA.

Marques defendeu o fortalecimento da parceria com o setor privado nos estados e observou que “o importante, agora, é manter essa situação favorável de prevenção” e afirmou que o Ministério da Agricultura buscará repassar com mais frequência e de forma mais fácil os recursos orçamentários para a execução das políticas nacionais de defesa agropecuária”.

A reunião iniciada na terça-feira (8) e que vai até amanhã (10), no Centro Administrativo do estado, tem a finalidade de debater a execução do Plano Estratégico (PNEFA 2018-2026) com os estados participantes dos sete estados, para alcançar a meta em 2023 do Brasil Livre da Febre Aftosa sem Vacinação.

O diretor, representante do Brasil na Organização Mundial Saúde Animal (OIE), destaca que o Brasil não só cumpre com a sua obrigaçãono combate e prevenção da doença, como estimula que os outros países façam o mesmo. “Trabalhamos de forma coordenada com Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile, que buscam colaborar com a Venezuela, Colômbia e o Suriname”.

Guilherme mostrou resultados da expansão na estrutura do serviço veterinário oficial, que na última década teve incremento de 22%, atingindo 4.843 escritórios de atendimento nas comunidades do interior do país, aumento de 7% na contratação de pessoal em defesa animal, totalizando 18.453 técnicos, de 33% na frota oficial de veículos terrestres e de 121% de aquaviários ,que contam, respectivamente, com 5.812 automóveis e 186 embarcações.

O plano PNEFA está alinhado com o Código Sanitário para os Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e às diretrizes do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA).


Mais informações à Imprensa
Coordenação-geral de Comunicação Social
(imprensa@agricultura.gov.br
Em Natal: gab-rn@agricultura.gov.br e sifisa-rn@agricultura.gov.br
Nicolau Frederico