Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil vai exportar embriões bovinos in vivo e in vitro para o Equador

Notícias

Brasil vai exportar embriões bovinos in vivo e in vitro para o Equador

Material genético

O país já vende também para o Paraguai, Bolívia, Uruguai, Argentina e Colômbia
publicado: 13/06/2018 17h44 última modificação: 13/06/2018 17h44

O Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), recebeu nesta quarta-feira (13), a confirmação de que o Equador vai importar embriões bovinos in vivo (desenvolvidos no ventre da mãe) e in vitro (em laboratório) do Brasil. O comunicado foi feito pelo serviço sanitário daquele país: Agencia Ecuatoriana de Aseguramiento de la Calidad del Agro – Agrocalidad/Equador.

A exportação de embriões bovinos in vitro é relativamente uma novidade no Brasil, tendo iniciado em agosto de 2016. Antes dessa data, não havia acordo sanitário para viabilizar esse comércio, que envolve produto de alto valor agregado pela tecnologia empregada. Atualmente, o Brasil já vende esses embriões ao Paraguai, à Bolívia, ao Uruguai, à Argentina e para a Colômbia.

O mercado equatoriano é um dos maiores importadores de sêmen bovino do Brasil, destinando o material para o melhoramento dos rebanhos de corte e leiteiro. Com o acordo, produtores do Equador terão acesso a mais um tipo de material de multiplicação animal. Existe a expectativa de que os equatorianos importem grande volume de embriões bovinos produzidos nas centrais de coleta e processamento de material genético bovino registradas no Mapa.


Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

registrado em: , ,