Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Vigilância Agropecuária > Cães de Detecção > Cães de Detecção

Cães de Detecção

publicado 04/05/2017 16h17, última modificação 04/05/2017 16h17

A globalização resultou no crescimento do comércio e trânsito internacionais de produtos de interesse agropecuário entre os diversos países do mundo. Em decorrência disso, aumentaram as possibilidades de introdução e disseminação de agentes causadores de doenças animais e pragas dos vegetais, que ameaçam a produção agropecuária, a saúde pública e o equilíbrio ambiental dos países.

Diante deste cenário, a utilização de cães farejadores treinados para a detecção de produtos de interesse agropecuário em portos, aeroportos e postos de fronteira, constitui uma ferramenta de alta eficiência, que confere agilidade e precisão à fiscalização.

Esta ferramenta é mundialmente adotada, por países que, assim como o Brasil, tem no agronegócio importância social, política e econômica. Chile, Nova Zelândia, Austrália, China, Coréia do Sul, México, Canadá e EUA, dentre outros países, já utilizam cães para detecção de produtos de interesse agropecuário, cujo ingresso em seus respectivos territórios esteja sujeito a controle oficial.

Em 2015, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) iniciou um projeto de utilização de cães de detecção, objetivando incrementar a fiscalização agropecuária de sua competência.

Os cães se mostram eficientes na inspeção de bagagens, encomendas postais, cargas e veículos que ingressam no país. São uma ferramenta móvel, ágil, precisa e de baixo custo para a fiscalização realizada pelas Unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (VIGIAGRO) do MAPA.

Os cães do VIGIAGRO são preparados para atuar em diversas situações operacionais, tais como ambientes movimentados e com grande fluxo de pessoas, como terminais internacionais de passageiros e de cargas, dada a sua versatilidade e facilidade para treinamento.

Atualmente o projeto de cães de detecção do MAPA é desenvolvido por servidores capacitados para atuarem como treinadores de novos condutores e cães, possuindo visão geral de gestão, planejamento e utilização da ferramenta, objetivando a consolidação e expansão de seu uso no âmbito da fiscalização federal agropecuária, realizada pelo MAPA.