Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Sustentabilidade > Rural Sustentável > Tecnologias

Tecnologias

publicado 10/10/2018 17h35, última modificação 10/10/2018 17h35

O Projeto Rural Sustentável apoia cinco tecnologias:

1 - Recuperação de Áreas Degradadas – RAD:

tecnologia que tem como objetivo recuperar áreas degradadas promovendo ganhos de produtividades, redução de desmatamento trazendo benefícios ambientais, econômicos e sociais. As técnicas de RAD possibilitam a recuperação de aspectos físicos, químicos e biológicos de uma área e, ao mesmo tempo recuperam a sua capacidade produtiva, seja na produção de alimentos e matérias-primas ou em suas funções ecológicas e ecossistêmicas.

O RAD se subdivide em duas espécies:

  • a) Recuperação de Áreas Degradadas com Pastagem – RAD-P: é a recuperação da integridade física, química e biológica de uma área de pastagem degradada. Ao mesmo tempo, recupera a sua capacidade produtiva, gerando forragem em qualidade e quantidade suficiente para a criação e animais;
  • b) Recuperação de Áreas Degradadas com Floresta – RAD-F: tem como finalidade a recuperação do Bioma e a conservação ambiental. Esta tecnologia considera sobremaneira os aspectos legais relacionados à recuperação de Áreas de Preservação Permanente – APP e Reserva legal -RL.

2 - Sistema da Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (iLPF):

tem por objetivo integrar atividades agrícolas, pecuárias e florestais realizadas na mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, visando à produção sustentável, e buscando efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema, contemplando a adequação ambiental e a viabilidade econômica.

3 - Plantio de Florestas Comerciais:

tem como objetivo diminuir a pressão sobre as floretas naturais, fornecendo matéria-prima para diferentes usos industriais e não industriais e, além disso, contribuir para a provisão de diversos serviços ambientais e sociais. Esta tecnologia não se restringe a espécies exóticas com fins madeireiros, mas também, abrange qualquer plantio de espécies arbóreas em sistema puro, isto é, que não seja sistema de integração com componentes agrícolas e/ou pastoris.

4 - Sistemas Agroflorestais (SAF):

consistem em consórcios de culturas agrícolas com espécies arbóreas que podem ser utilizados para produzir alimentos de forma diversificada; restaurar florestas e recuperar áreas degradadas. O plantio das espécies agrícolas e florestais deve ser realizado na mesma área, de maneira sucessional, em cultivos consorciados ou rotacionais.

5 - Manejo Sustentável de Florestas Nativas:

A Lei de Gestão de Florestas Públicas (Lei nº 11.284/2006), traz a definição de manejo sustentável, sendo, portanto, “a administração da floresta para a obtenção de benefícios econômicos, socais e ambientais, respeitando-se os mecanismos de sustentação do ecossistema objeto do manejo e considerando-se, cumulativa ou alternativamente, a utilização de múltiplas espécies madeireiras, bem como a utilização de outros bens e serviços de natureza florestal”.

Saiba mais em: http://www.ruralsustentavel.org/janela_conhecimento/