Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Saúde Animal e Sanidade Vegetal > Sanidade Vegetal > Campanhas e Programas Fitossanitários

Campanhas e Programas Fitossanitários

publicado 03/05/2018 18h26, última modificação 09/05/2019 08h37

 

PRAGAS QUARENTENÁRIAS PRESENTES - PQP

Tabela anexa à Instrução Normativa nº 38, de 1 de outubro de 2018 

 D.O.U nº 190, Seção 1, pg. 14, 2/10/2018

Republicada no D.O.U. nº 192, Seção 1, pgs. 8-9, de 4 de outubro de 2018

 

 

 

 

 

Prevenção e Erradicação do Huanglongbing (HLB)

O HLB é uma doença causada pela praga Candidatus Liberibacter spp, uma das mais destrutivas para a citricultura mundial, afetando diversas espécies de citros e tornando as plantas rapidamente improdutivas, além de não haver variedades resistentes.

Prevenção e Controle da Mancha Preta ou Pinta Preta dos Citros

Causada pela praga Guignardia citricarpa, a Pinta Preta atinge diversas partes da planta, principalmente os frutos, sendo uma ameaça para as exportações e desvalorizando o produto no mercado nacional. Afeta quase todas as variedades comerciais de citros, com exceção da lima ácida ‘Tahiti’.

Prevenção, Controle e Erradicação do Cancro Cítrico

O cancro cítrico, causado por Xanthomonas citri subsp. citri, constitui uma séria ameaça para a citricultura brasileira. Em 2018, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento atualizou as normas para prevenção e controle da praga, instituindo critérios e procedimentos para o estabelecimento e manutenção do status fitossanitário relativo à praga

Prevenção, Controle e Erradicação do Cancro Bacteriano da Videira

Constatado pela primeira vez no país em 1998, no Vale do São Francisco. Para evitar sua disseminação devem ser utilizados materiais propagativos livres da praga, realizada a desinfecção de equipamentos vindos de áreas contaminadas e erradicados os focos detectados.

Prevenção e Controle da Sigatoka Negra da Bananeira

Constatada no Brasil em fevereiro de 1998, é causada pela praga Mycosphaerella fijiensis, que destrói das folhas e reduz a produção. Assim como no caso do Moko da Bananeira, as ações do MAPA visam reconhecer e preservar áreas livres ou sob sistema de mitigação de risco para a praga.

Prevenção, Controle e Erradicação do Moko da Bananeira

Causado pela praga Ralstonia solanacearum raça 2, trata-se de um grave problema para a bananicultura na Região Norte, em condições de várzea. O transporte de mudas e frutos de bananeira, além de inflorescências de helicônias, é regulamentado para impedir o avanço da praga.

Prevenção e Controle do Ácaro Hindustânico

O ácaro-hindustânico-dos-citros, também conhecido como ácaro-dos-ninhos-de-teia-dos-citros, foi descrito a partir de espécimes coletados em citros na Índia. No Brasil, encontra-se restrito ao Estado de Roraima.

Programa de Supressão e Erradicação da Mosca da Carambola

Há poucos anos, entrou no Amapá, pela Guiana Francesa, a mosca da carambola, que é muito perigosa e traz enormes riscos econômicos aos produtores. Atualmente também ocorrem focos em áreas restritas dos Estados de Roraima e Pará, os quais exigem medidas imediatas de erradicação, para evitar a disseminação da praga, que poderia causar imensos prejuízos às exportações brasileiras de frutas.

Programa Nacional de Prevenção e Controle do Cancro Europeu das Pomáceas

Causado pela praga Neonectria galligena, pode infectar macieiras, pereiras européias e asiáticas, e marmeleiro. Causa destruição de mudas de um ano, de ramos novos e de centros de frutificação, diminuindo a produtividade das plantas.

Programa Nacional de Controle do Bicudo do Algodoeiro - PNCB

O objetivo do projeto é fortalecer o sistema de produção agrícola do algodão, com a definição de estratégias de defesa vegetal, pesquisa e assistência técnica na prevenção e controle da praga.

Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja - PNCFS

O Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja (Phakopsora pachyrhizi) visa ao fortalecimento do sistema de produção agrícola da soja, congregando ações estratégicas de defesa sanitária vegetal com suporte da pesquisa agrícola e da assistência técnica na prevenção e controle da praga.

Prevenção e Controle do Bicudo-da-acerola

Após sua identificação no Brasil em 2014, foram adotadas medidas para interditar as áreas de ocorrência no Estado de Roraima e controlar o trânsito de material hospedeiro das áreas suspeitas.

 Prevenção e Controle da Seca Bacteriana da Goiabeira

Entre os fatores que limitam a produção de goiaba no país, está a ocorrência da bacteriose, também conhecida como seca dos ponteiros, causada por Erwinia psidii. A bactéria pode ocupar os vasos condutores da planta, o que talvez seja um dos fatores que condicionam o sintoma de seca em hastes e brotações.

Medidas fitossanitárias para Sternochetus mangiferae

Reconhece, para fins de controle interno, a detecção de Sternochetus mangiferae no estado do Rio de Janeiro. Interdita o os municípios com ocorrência e proíbe o trânsito de frutos de manga produzidos nestes municípios. Condiciona o trânsito interestadual de frutos de manga produzidos no estado do Rio de Janeiro. Autoriza o Departamento de Sanidade Vegetal a editar instruções complementares para os trabalhos de erradicação da praga.

Estabelecimento de Manejo Integrado de Pragas do Tomateiro Industrial

Esta medida foi estabelecida para auxiliar no combate a viroses disseminadas pela praga conhecida como Mosca Branca.

Estabelecimento do vazio sanitário para a cultura do feijoeiro comum - Mosca Branca

Esta medida estabelece o vazio sanitário, de 30 (trinta) dias para a cultura do feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris) nos Estados de Minas Gerais, Goiás e no Distrito Federal, e visa auxiliar no combate ao mosaico dourado do feijoeiro, transmitido pela praga conhecida como Mosca Branca.

registrado em: