Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Cooperativismo > Cooperativismo no Brasil

Cooperativismo no Brasil

publicado 01/12/2016 15h36, última modificação 06/02/2017 11h51

O cooperativismo agropecuário tem importante participação na economia brasileira, sendo responsável por quase 50% do PIB agrícola e envolvendo mais de 1 milhão de pessoas. Dentre todos os ramos de atuação do cooperativismo brasileiro, o agropecuário tem papel de destaque, com 1.597 instituições e 180,1 mil produtores cooperados. Estima-se ainda, segundo dados do Censo Agropecuário do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que 48% de tudo que é produzido no campo brasileiro passa, de alguma forma, por uma cooperativa.

 

As cooperativas agropecuárias contribuem para manter o agricultor no campo, fomentando a comercialização de seus produtos e fornecendo serviços a seus cooperados. Vários benefícios são oferecidos aos cooperados, sendo possível destacar:

 

  • Inclusão de produtores, independentemente de seu tamanho e sistema de produção;
  • coordenação da cadeia produtiva em relação horizontal;
  • geração e distribuição de renda de forma equitativa;
  • prestação de serviços e o acesso e adoção de tecnologias aos seus cooperados;
  • economias em escala nos processos de compra e venda, isto é, barganha adquirida nas compras e nas vendas coletivas;
  • acesso a mercados, que isoladamente seria mais complicado; e
  • agregação de valor à produção dos cooperados.

 

Os produtores que aderem às cooperativas agrícolas descobrem as vantagens de atuar coletivamente, principalmente nos momentos de compra dos insumos e de venda da produção. Adicionalmente, podem contar com o poder de reduzir custos com armazenamento e transporte.

 

O cooperativismo se apresenta como uma opção de correlação entre as definições dos capitais humano, social e empresarial, fatores fundamentais para a promoção do desenvolvimento sustentável regional e local, para poder competir em um mercado global. Nessa perspectiva, o surgimento dessa forma de cooperação significa a busca pela melhoria da qualidade de vida do produtor e um meio alternativo concreto de desenvolvimento sustentável local, por apresentar afinidade com o conceito de capital empresarial. Em sua essência, caracteriza-se por uma forma de produção e distribuição de riquezas baseada em princípios como ajuda mútua, igualdade, democracia e equidade.

 

Entretanto, os desafios que se apresentam ao cooperativismo são muitos, e em especial, a educação cooperativista. Muitos de nossos produtores e cooperados ainda tem dificuldades de compreender o papel de uma cooperativa e de seus benefícios.

 

Objetivo das Ações:

Consolidar e fortalecer a atuação do sistema cooperativista em todos os seus ramos e do associativismo rural, participando dos processos de criação de trabalho e emprego, de produção de alimentos, de geração e distribuição de renda e da melhoria da qualidade de vida das comunidades rurais e urbanas.


Quem beneficia:

• Produtores rurais organizados em cooperativas ou associações rurais; e

• Cooperativas em geral, tanto as ligadas às atividades rurais quanto as constituídas no meio urbano, e suas entidades representativas.

 

Como ser beneficiado com as ações:

As entidades interessadas podem estabelecer convênios com o Ministério da Agricultura para realização de seus programas e projetos, disponibilizados por meio do Portal de Convênios do Governo Federal - SICONV (www.convenios.gov.br).

 

Entidades parceiras e colaboradoras:

• Entidades nacionais e internacionais representativas do cooperativismo em geral e do associativismo rural;

• Instituições públicas e privadas de educação, pesquisa, assistência técnica e extensão rural;

• Entidades governamentais que apoiam o cooperativismo;

• Entidades do setor privado, ofertadoras de bens e serviços.

 

Canal de Comunicação:

Espaço existente para facilitar o contato do público com a área de cooperativismo e associativismo rural. Por meio do endereço eletrônico denacoop@agricultura.gov.br, o Ministério da Agricultura recebe sugestões, elogios e críticas que visem o aprimoramento dos trabalhos realizados; esclarece dúvidas; presta informações; e atende demanda por material técnico.

 

Onde encontrar:

Esplanada dos Ministérios, Bloco D, Anexo/Ala B, 1º Andar.

Brasília/DF – Brasil - CEP: 70.043-900

Telefones: +55 (61) 3218.2787; 3218.2007 – Fax: 3225.4386