Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Ceplac > Superintendências Regionais

Superintendências Regionais

publicado 07/08/2019 16h53, última modificação 07/08/2019 16h53

Superintendência Regional de Desenvolvimento das Lavouras Cacaueiras nos Estados da Bahia e Espírito Santo – SUBES

Entre 1962 e 1965 foram criados o Centro de Pesquisa do Cacau, o Departamento de Extensão e a Escola Média de Agricultura (em Uruçuca – BA), estabelecendo o tripé de atuação da CEPLAC, pesquisa, extensão e educação rural, e estas atividades foram reunidas sob uma coordenação regional, na Bahia, com sede inaugurada em 1972.

Atualmente a coordenação regional é exercida pela Superintendência através de três unidades básicas: A Divisão de Suporte Administrativo e Financeiro, o Serviço de Planejamento e Projetos Especiais e o Centro de Pesquisas, Assistência Técnica e Extensão Rural.

As ações de pesquisa do Centro são desenvolvidas pelo Serviço de Pesquisa, que reúne 8 seções que cuidam de assuntos técnicos como Fitossanidade, Nutrição de Plantas, Genética e Biotecnologia, Agroindustrialização e Engenharia Agrícola, Socioeconomia, Recursos Ambientais e 1 de apoio às 10 estações experimentais existentes na região.

A assistência direta aos produtores é desempenhada pelo Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural através dos Escritórios Regionais localizados em sete regiões do sul da Bahia (Itabuna, Valença, Eunápolis, Ilhéus, Ipiaú, Camacan e Teixeira de Freitas).

 

Superintendência Regional de Desenvolvimento das Lavouras Cacaueiras nos Estados do Pará e Amazonas – SUPAM

O cacau é nativo da Amazônia e, para ampliar as pesquisas sobre o fruto e os cuidados com as regiões produtoras de cacau, entre 1965 e 1970 a CEPLAC criou os Serviços Experimentais de Belém e de Manaus, vinculados diretamente ao CEPEC até a inauguração do Departamento Especial da Amazônia, em 1976, sediado em Belém.

Com grande influencia e respeitabilidades na região, mantém estreito contato com entidades acadêmicas, organizações sociais relacionadas ao meio ambiente, aos sistemas agroflorestais e à produção de cacau e seus derivados.

A Superintendência atua regionalmente nos Estados do Pará e do Amazonas, através de duas unidades básicas: o Serviço de Suporte Administrativo e Financeiro e o Centro de Pesquisas, Assistência Técnica e Extensão Rural da SUPAM. O Centro coordena as ações de geração de tecnologia, que acontecem em 3 estações experimentais, e de assistência técnica e extensão rural, através de três escritórios regionais (Bragantina, Transamazônica e Médio Amazonas).

 

Superintendência Regional de Desenvolvimento das Lavouras Cacaueiras nos Estados de Rondônia e Mato Grosso - SUROM

Em abril de 1971 a CEPLAC chega ao Estado de Rondônia, trazendo seu singular modelo institucional que integra a pesquisa agronômica, a extensão rural e a educação, modelo que ainda hoje contribui para a geração, adaptação e transferência de tecnologia, desenvolvendo e incrementando a diversificação de agrocultivos para a agroindústria.

A fixação da CEPLAC em Rondônia, com presença anterior também no Estado do Acre e Amazonas, regiões fronteiriças a oeste do país, deu importância ao cacau em suas origens e atendeu o interesse governamental de então, em seus aspectos estratégicos (pela fixação do homem ao campo), ecológicos (por se tratar de cultura conservacionista), econômicos (por ser uma cultura rentável) e políticos (em virtude de possibilitar uma melhor distribuição da produção).

A CEPLAC em Rondônia e no Mato Grosso é representada pela sua Superintendência – SUROM, também com 2 unidades básicas, de Suporte administrativo e financeiro e de Pesquisa e ATER. O Centro de Pesquisas, Assistência Técnica e Extensão Rural da SUROM, divide sua atuação em outras 2 unidades: a Seção de Geração de Tecnologia (e da Estação Experimental de Outo Preto D’Oeste) e Seção de Assistência Técnica e Extensão Rural que leva apoio aos produtores através de três escritórios regionais (Ariquemes, Ji-Paraná e Cacoal).

Contatos das Superintendências Regionais