Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Agricultura Familiar > Cooperativismo

Cooperativismo

publicado 26/08/2019 16h13, última modificação 20/11/2019 10h12

O Cooperativismo é um modelo socioeconômico fundamentado na participação democrática, na independência, na solidariedade e na autonomia dos que se unem de forma voluntária em prol de um mesmo objetivo econômico e social. Quando várias pessoas se juntam em busca de um bem comum, com foco no equilíbrio e na promoção de melhores oportunidades, elas formam uma cooperativa, na qual se trabalha de forma a gerar benefícios iguais a todos os membros, os chamados cooperados.

Segundo dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 48% de tudo que é produzido no campo brasileiro passa, de alguma forma, por uma cooperativa. A Organização de Cooperativas Brasileira (OCB) aponta que existem mais de 1.600 cooperativas agropecuárias em atividade no país, que geram cerca de 209 mil empregos.

Como ferramenta de organização da propriedade e da produção, o cooperativismo agropecuário faz com que as unidades cooperadas e associadas tenham grande importância na participação econômica brasileira, sendo responsável por quase 50% do PIB agrícola e envolvendo mais de 1 milhão de pessoas.

O cooperativismo constitui sólido instrumento de acesso a mercados e contribui para manter o agricultor no campo, mediante fomento à comercialização dos produtos e fornecimento de serviços aos cooperados. Vários benefícios são oferecidos aos cooperados, sendo possível destacar:

  • Inclusão de produtores, independentemente de seu tamanho e sistema de produção;
  • Coordenação da cadeia produtiva em relação horizontal;
  • Geração e distribuição de renda de forma equitativa;
  • Prestação de serviços e o acesso e adoção de tecnologias aos seus cooperados;
  • Economias em escala nos processos de compra e venda, isto é, barganha adquirida nas compras e nas vendas coletivas;
  • Acesso a mercados, que isoladamente seria mais complicado; e
  • Agregação de valor à produção dos cooperados.

 

Dentro da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), as políticas públicas voltadas às cooperativas são coordenadas pelo Departamento de Cooperativismo e Acesso a Mercados (Decam), ao qual compete: formular, planejar e coordenar políticas e diretrizes concernentes ao cooperativismo; fomentar a profissionalização da gestão de cooperativas agropecuárias; fomentar o intercooperativismo; planejar, gerenciar e supervisionar as iniciativas de compras institucionais dos agricultores familiares para o abastecimento alimentar realizadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab); realizar articulações junto a outras políticas e ações governamentais com vistas à potencialização de aquisições dos agricultores e de suas organizações; e promover o acesso aos mercados, nacional e internacional, das organizações de agricultores